Vestido Maldito

Retorno do diretor Peter Strickland, depois do elogiado “The Duke of Burgundy”, que aqui cria uma atmosfera única e fascinante dentro do terror. A trama é centrada em um vestido amaldiçoado e item desejável de uma loja de departamentos que traz consequências assustadoras para aqueles que o compram.

Há uma certa comicidade em toda sua concepção e é ótimo quando o filme não se leva tão a sério. Strickland desenha um universo um tanto quanto fascinante aqui, onde através de elementos gráficos tão fortes e de referências visuais certeiras – explorando o retrô – torna possível nossa imersão a sua fantasia. A brilhante trilha sonora composta pela banda Cavern of Anti-Matter, só enriquece a experiência.

No entanto, mesmo com suas qualidades gritantes, “Vestido Maldito” morre muito antes de acabar. O grande equívoco aqui é separar a trama em dois capítulos, principalmente quando a parte final é completamente sem brilho, onde o roteiro jamais justifica sua existência. É assim que o filme que nasce com uma grande premissa cava um buraco que não consegue mais se reerguer. Falta, ainda, um texto que unisse todos esses bons elementos que tem em mãos e construísse algo melhor estruturado, sem que parecesse apenas um refinado rascunho. O resultado final é frustrante porque suas ótimas ideias não chegam a lugar algum.

NOTA: 5

  • Duração: 118 minutos
    Disponível: Prime Video
    Direção: Peter Strickland
    Elenco: Marianne Jean-Baptiste
    , Fatma Mohamed, Richard Bremmer, Gwendoline Christie