Crítica | O Menu

Um prato refinado e caótico

Pelo cardápio, esse prato parece saborosíssimo. Uma inusitada experiência gastronômica que envolve humor, tensão e crítica social. Todos os ingredientes para o sucesso estão ali, inclusive um bom elenco que o segure. É refinado e feito na medida para impactar a audiência, mas é aquele prato bonito que vai perdendo o sabor, tamanha a bagunça que entrega ali. “O Menu” é frustrante e decepciona ao servir uma trama tão vazia e pretensiosa.

Eu diria até que a primeira hora do filme funciona muito que bem. Tem uma base que remete a estrutura de “Midsommar”, quando um grupo de pessoas vai vivenciar uma cultura diferente e, enquanto notam as excentricidades assustadores do local, entendem que a saída já não é mais uma possibilidade. Temos um casal, Margot (Anya Taylor-Joy) e Tyler (Nicholas Hoult), que vão viajar de barco até uma ilha isolada, onde terão acesso, ao lado de um grupo de desconhecidos, ao renomado e exclusivo restaurante do Chef Julian Slowik (Ralph Fiennes). Entre as refeições, mortes e segredos serão morbidamente servidos.

Toda essa tensão inicial é muito bem guiada pelo diretor Mark Mylod. Vamos pescando situações estranhas que logo provam que algo de errado não está certo. Até que o filme precisa dar uma virada e nos impactar e é aí que a coisa começa a desandar. Acaba virando um circo caótico e de extremo mal gosto todo o caminho que passa a seguir, apelando para saídas tolas e sem muito sentido. Talvez se houvessem menos personagens, o roteiro conseguisse orquestrar melhor essa brincadeira. Mas, ao fim, as particularidades de cada um não altera em nada a história. Inclusive o passado dos protagonistas é bizarramente mal aproveitado.

Mesmo que o sarcasmo do texto divirta, a trama é decepcionante e não vai para lugar algum. O roteiro ainda tenta maquear seu vazio com uma pífia critica social de opressores e oprimidos, mas não cola. Anya Taylor-Joy tem presença e acaba fazendo a sessão um pouco mais interessante, assim como o sempre ótimo Ralph Fiennes. “O Menu” se esforça bastante para ser um Yorgos Lanthimos mas falta muita personalidade (e um bom roteiro) para isso. A cereja no topo desse bolo é o final mequetrefe. É brochante, preguiçoso e de uma tosquice sem igual.

NOTA: 6,5

País de origem: Estados Unidos
Ano: 2022
Titulo original: The Menu
Duração: 106 minutos
Disponível: Star+
Diretor: Mark Mylod
Roteiro: Seth Reiss, Will Tracy
Elenco: Anya Taylor-Joy, Ralph Fiennes, Nicholas Hoult, Hong Chau, Janet McTeer, John Leguizamo, Judith Light